Noticias

07/08/2018 16:12

O GOLPE DA LISTA TELEFONICA.

O golpe da lista telefônica está de volta,  os comerciantes devem estar atentos para não serem enganados. Os alvos dos golpistas têm sido empresas e profissionais liberais. Os criminosos conseguem dados cadastrais das vítimas afirmando ser uma atualização rotineira dos dados empresariais, e solicitam aos lojistas preencher o formulário e assinar o comprovante, e repassar via fax ou por e-mail. Pouco tempo depois as vítimas recebem boletos com até 12 pagamentos que variam de 400,00 (quatrocentos reais) a 600,00 (seiscentos reais), ou multa de 50% (cinquenta por cento) para cancelar o contrato. A Assessoria de Comunicação da Câmara de Dirigentes Lojistas de Alta Floresta,  teve acesso a um contrato recentemente com um comerciante que pediu para não ser identificado. Ele foi procurado  via telefone por   representantes desta empresa telefônica de São Paulo, e conforme cópia do contrato que está em nosso poder, a empresa estaria realizando apenas a atualização de dados cadastrais sem custos.

Mesmo sendo uma única parcela, a cobrança é arbitrária já que a resolução n° 66 de 9 de novembro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) garante aos assinantes de linha de telefonia fixa o direito à inclusão e divulgação, em listas telefônicas, do nome, telefone e endereço da empresa ou da pessoa física, de forma gratuita. Esse tipo de contrato também infringe os artigos 66 e 67 do Código de Defesa do Consumidor. As acusações são de proposta enganosa, omissão de informação sobre o tipo de serviço prestado e promoção de publicidade abusiva.  Uma outra situação prevista no código penal é a caracterização de prática de estelionato, crime previsto no artigo 171 do Código Penal Brasileiro. A CDL sugere a pessoa lesada, a fazer uma carta cancelando antes de completar sete dias do ocorrido e registrar um Boletim de Ocorrência, além de procurar pelo Procon para que o caso seja encaminhado judicialmente. A maioria dessas supostas empresas dificilmente publica lista telefônica, e quando publicam, não cumprem com o contrato. A renovação desse contrato é automática. Nesse caso, a vítima precisa pedir o cancelamento por carta com 30 dias de antecedência, para evitar que anualmente receba a cobrança.

Senhores Lojistas, fiquem atentos com essas ligações, não autorizem seus colaboradores a passar informações cadastrais, e nem assinar documentos sem a previa autorização. Evitem futuros transtornos. 

Eliseu Pelisson

 


Localização

Câmara de Dirigentes Lojistas de Alta Floresta Avenida Perimetral Aux. Oeste 77 Centro | Alta Floresta/MT Fone: (66) 3521-2591 Email: cdlaltafloresta@cdlaf.com.br

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo